Eventos - São Paulo

16/08/2007

Risco Operacional e a proximidade da Basiléia II

O Instituto Brasileiro de Direito Empresarial – IBRADEMP – realizou reunião sobre: Risco Operacional, e a proximidade da Basiléia II, no dia 16 de agosto de 2007, na sede da Bovespa (São Paulo).

Belline Santana, supervisor do departamento de Supervisão de Bancos e Conglomerados Bancários do Banco Central, e João Magro, diretor de compliance do Banco BVA realizaram palestras e debateram sobre o tema, atualmente em voga na agenda dos bancos e instituições financeiras.

Para Belline todo evento que tem a intenção de parar a atividade do banco ou instituição financeira é considerado Risco Operacional. “Existem 7 tipos de eventos de Risco Operacional. No Brasil, no entanto, criou-se mais um”, explica. Santana também lembra que o processo de gerência deve ser atualizado e revisado sempre, além de ser aprovado pela alta administração da instituição, pois é ela quem sabe os riscos que está correndo.

“O Risco Operacional é inerente à indústria bancária em razão da forte dependência tecnológica e da complexidade das operações”, afirma João Magro. O diretor esclarece que descortina-se um diferente cenário com a proximidade da Basiléia II e com isso um novo ambiente operacional que exige novas atitudes e posturas. “Existem inúmeros instrumentos e metodologias que medem os riscos financeiros, com o Risco Operacional não é assim, mas as instituições podem diminuir as conseqüências”, finaliza.


Com permissão dos palestrantes, disponibilizamos suas apresentações:

Risco Operacional - Sr. João Alberto Magro

Risco Operacional - Bacen - Sr. Belline Santana
<< voltar